Artigos

Educadoras comunitárias têm acesso a formação superior 08/10/2012

Hoje, o acesso à universidade é possível inclusive para os estudantes das classes menos favorecidas economicamente. O MEC (Ministério da Educação) através do Financiamento Estudantil (Fies) e em parceria com o Banco do Brasil e com a Caixa Econômica Federal está subsidiando os custos integrais da formação universitária de diversos estudantes. Este benefício é concedido aos universitários com renda familiar mensal de até 20 salários mínimos.

Como ocorre na prática este financiamento? Ao longo da graduação, o estudante só precisa pagar R$ 50,00, a cada trimestre, referente aos juros do contrato. Mas o empréstimo só começa a ser quitado 18 meses após a formatura, a taxa de juros é 3,4% ao ano e o prazo é de até três vezes a duração do curso, acrescido de 12 meses.

Os professores da rede pública da Educação básica recebem mais um incentivo para estudar. Eles poderão abater mensalmente 1% do saldo devedor consolidado no financiamento. Essa é uma grande oportunidade para retomar os estudos.

O Instituto Stimulus está procurando se credenciar como apoiador desse incentivo para a formação de educadoras na área de educação infantil.

Para saber como se inscrever entre no site http://sisfiesportal.mec.gov.br/index.html

Referências:

OLIVEIRA, Flávia. Crédito Educativo Dispara no BB. O Globo, Rio de janeiro, 08/09/2012.

PORTAL DO MEC – PROGRAMA DE FINANCIAMENTO ESTUDANTIL. Condições de financiamento. Disponível em: http://sisfiesportal.mec.gov.br/index.html. Acesso em 10 de setembro de 2012.